Cirurgia Bariátrica

Cirurgia Bariatrica é realizada para redução do estômago e embora seja uma técnica recente, já há um grande estudo e experiência da classe médica. A principal dúvida que surge é se este tipo de cirurgia é seguro para o paciente. Antes de responder torna-se necessário saber que qualquer tipo de intervenção no corpo que envolve cortes é tratada de risco para a saúde de qualquer paciente.

Também chamada de perda de peso cirúrgica, a bariátrica é realizada por um profissional médico que tenha se especializado na redução do estômago. Para isso, recomenda-se este tipo apenas para pessoas ostensivamente obesas em que a obesidade já ultrapassa os limites da saúde. Médicos responsáveis indicam que para se realizar a cirurgia é necessário ter as seguintes condições (IMC – Índice de Massa Corpórea).

  1. Pessoas com IMC igual ou superior a 40 Kg/m²;
  2. Pessoas IMC entre 35 e 40 Kg/m²: que estejam com doenças graves associadas a obesidade (diabete, hipertensão, apnéia do sono, dislipidemia e/ou artropatia).

Como funciona? O processo é simples, mas perigoso, pois envolve um dispositivo médico acoplado à banda gástrica e em alguns casos com a remoção de parte do estômago e em uma terceira hipótese por meio de um redirecionamento do pequeno intestinos para uma pequena bolsa estomacal, neste último caso, será chamado de cirurgia de bypass gástrico.

Há basicamente dois tipos desta cirurgia com suas variações sendo aplicadas por cada linha médica de tratamento. Em alguns países está proibido cirurgias que causa problemas de saúde para os pacientes. Veja abaixo junto a imagem a referências de cada uma:

tipos de cirurgia bariatrica

  1. Totalmente Restritivos – O objetivo é limitar o tamanho do estômago por meio de restrição, os tipos mais comuns são Banda Gástrica Ajustável, Cirurgia de Mason e Cirurgia de Sleeve;
  2. Mistos restritivos – Há um devio para o intestino junto a redução, o exemplo mais comum é o Bypass Gástrico com e sem anel;
  3. Totalmente disabsortivo – Bypass Jejuno-Ileal. No Brasil esta técnica de cirurgia bariátrica foi proibida por problemas gerados à alça exclusa.

O paciente deve ser informado pelo médico dos riscos de se fazer uma cirurgia bariátrica e dos problemas que podem ser causados em decorrência das consequências de intervenção cirúrgica no estômago. Entre dificuldade de alimentação, ir ao banheiro muitas vezes, náusea e vômitos entre outros:

  1.  Infecção;
  2. Pneumonia;
  3. Embolia pulmonar (coágulo no pulmão);
  4. Atelectasia (colabamentos da base dos pulmões);
  5. Sangramentos;
  6. Hérnias;
  7. Distúrbios nutricionais;
  8. Alterações psicológicas;
  9. Outros consequências.