Cirurgia Plástica para reconstrução da mamária

Como parte do tratamento do câncer de mama, a Sociedade de Cirurgia plástica recomenda a técnica da reconstrução da mamária para mulheres que fizeram a retirada dos seios. Hospitais públicos em todo o Brasil, através do SUS realiza este procedimento, mas há uma fila de espera.

A reconstrução da mama não visa perda de peso e por isso é indicada apenas com fim de cobrir os problemas originários de problemas na mama. Nesta cirurgia haverá uma cicatriz que é estratégicamente colocada próxima a região da tanga para que fique escondida quando o paciente utiliza roupas de banho.foto da parte reconstrução da mama

Quanto a questão dos perigos, há sim complicações que surgem durante a reconstrução da mamária com a técnica TRAM, mas são questões raras se os médicos envolvidos obedecem rigorosamente os critérios técnicos. Claro que toda cirurgia há riscos mas estes são diminuídos devido ao grande profissionalismo e bons instrumentos hoje existentes para cirurgias.

No procedimento, o paciente terá aplicado a anestesia total e a retirada dos pontos acontecerá em 8 a 15 dias após o dia operatório. Muitas mulheres pergunta se a sensibilidade da mama é a mesma e a resposta é que ela não terá o mesmo tato e muito embora seja diferente ainda haverá uma sensibilidade desejada.

Esta cirurgia é feita em 3 fases distintas em que inicialmente se leva parte da gordura abaixo do abdome para a região das mamárias, em seguida é feito uma similitude entre a mama transferida e a mama normal da pessoa, usando para isso, em certos casos, fotos e métricas para que fiquem semelhantes. Por fim, na terceira fase serão reconstruídos os mamilos e as areólas. Como o intervalo entre estas três fases é de 6 meses, todo o processo de reconstrução da mama pode demorar até 1 ano e 6 meses. Claro que pode ser menos ou mais pois tudo depende das complicações e sucessos das cirurgias realizadas.