Efeito das drogas na gravidez


O uso de drogas (lícitas ou ilícitas) são prejudiciais em qualquer fase da vida, para qualquer pessoa, em qualquer circunstância. Agora utilizar substâncias assim enquanto se está gerando um outro individuo é altamente prejudicial, principalmente para esse pequeno ser humano com poucas chances de se defender e em pleno desenvolvimento de toda a sua estrutura e capacidade (psicológica, física, neural)

Vamos descrever aqui o que cada uma das mais famosas substâncias podem causar (até onde se sabe, pois vários estudos já provam que os riscos e prejuízos são imensos, assim a medicina ainda está descobrindo alguns desses inúmeros prejuízos):

Cigarro

O fumo, seja passivo ou ativo, reduz o oxigênio e os nutrientes que são levados pela placenta para o bebê. Durante a gravidez aumenta o risco de sangramento, abrupção da placenta (descolamento), aborto e nascimento prematuro. Essa criança já é gerada com uma baixa absolvição de nutrientes e geralmente nasce abaixo de peso e vulnerável a inúmeras doenças, podendo vir a se tornar um indivíduo com problemas de saúde pela vida toda.

Álcool

O consumo de álcool pode levar a problemas mentais e físicos ao feto. Existe o que se chama de “Síndrome alcoólica fetal”, que pode atingir o bebê de forma que ele nasça pequeno e com defeitos congênitos. Os seus olhos ficam geralmente muito espaçados, um nariz plano e possível fenda palatina, além de poder apresentar certa dificuldade de aprendizagem no futuro.

Demos aqui mais espaços paras drogas lícitas, pois elas são amplamente consumidas e até estimuladas. Mas, agora alguns dos efeitos das drogas ilícitas:

  • Anfetaminas: Causa baixo peso ao bebê. Uma criança mais fraca e desnutrida;
  • Cannabis (maconha): Parto prematuro e com risco de anomalia cromossômica;
  • Cocaína: Parto prematuro, sangramentos, bebê com baixo peso ao nascer. Além de problemas psicológicos, de desenvolvimento e aprendizado;
  • Ectasy: Além dos possíveis efeitos sobre a mãe, como desidratação e mudanças de personalidade, o uso de ectasy pode aumentar os riscos de aborto, sangramento e descolamento de placenta.
  • Heroína e metadona: Peso baixo para o bebê, parto prematuro. Após o parto o bebê pode ter sintomas de abstinência, risco de convulsões, risco de morte súbita;
  • LSD: Defeitos de nascimento.

Esses são problemas que a medicina já detectou, porém já se percebe vários problemas emocionais aos indivíduos que foram gerados em contato com essas substâncias tão perigosas, como transtorno de ansiedade e de personalidade pânico, depressão entre outras doenças emocionais.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.