Como escolher o hospital maternidade para o parto? Melhores critérios para escolha

O parto é um dos momentos mais importantes durante toda essa jornada da gestação, afinal é o momento da chegada do bebê. Muitas mães idealizam seus partos de diversas maneiras e a hora de escolher o hospital ou método que esse bebê chegará pode ser angustiante.

Há várias mulheres que escolhem parto natural, em casa, com acompanhamento de doulas entre outras escolhas que não incluem hospital, equipe médica e possível intervenção de emergência. Mas, há mulheres que preferem contar com toda a estrutura necessária para se sentirem seguras e evitar qualquer problema de emergência.

Para você que deseja saber como escolher um bom hospital e quais critérios devem ser observados segue as dicas abaixo:

GEDSC DIGITAL CAMERA
  • Primeiro lugar converse com seu médico e veja onde ele prefere trabalhar. Há médicos que fazem partos em diversos hospitais e eles já conhecem a estrutura de cada local, as especificações e particularidade de cada local. Tenha uma conversa franca com ele e pergunte: Onde você prefere trabalhar? E por que?
  • Procure pessoas que já tiveram seus bebê nesses locais. Nada como conversar com quem já teve um bebê nesse hospital. Procure pessoas que já tiveram parto normal e cesária. Se você não conhecer, talvez vale ir na maternidade e conversar com algum parente que esteja lá no momento e possa te receber para trocar uma idéia.
  • Escolha como você deseja que seja seu parto: Tem mulheres que já tem em mente que tipo de parto deseja ter ou tentar. Caso você queira parto normal, precisa ver com seu médico sobre: como será o acompanhamento, se ele ficará com você durante todo o trabalho de parto (independente de quantas horas levará), se serão doulas ou enfermeiras que te acompanharão, se você terá acesso a medicamentos que diminuem a dor ou não e em qual momento, qual o procedimento em caso de uma cesária de emergência, qual a estrutura disponível para parto normal (bola de pilates, chuveiro com água quente, cama que permite ficar numa posição confortável).
  • Dica importante para parto normal: saiba como são as políticas de uso de incisão no períneo (episiotomia) para facilitar a passagem do bebê ou utilização de qualquer outro método ou instrumento que facilite a saída do bebê. Isso te ajudará e muito, pois muitas mulheres sofrem violência obstétrica, por isso procure se informar e evite cortes e procedimentos que não sejam realmente necessários ou autorizados;
  • Vale procurar saber também: horário de internação; tipo e quantidade de visitas que você pode receber; tipo de quarto ou enfermaria; se você pode distribuir lembrancinhas e/ou colocar enfeites na porta; se você pode receber fotógrafos e equipe de filmagem; se um acompanhante pode dormir com você durante toda a internação; se seu bebê pode ficar ou não no berçário a primeira noite; quais são os itens da mala do bebê e da mãe que aquela marternidade exige; serviços e valores que são cobrados a parte.
  • Alguns hospitais pedem para você descrever que tipo de acompanhamento você deseja (plano de parto). Procure descrever o máximo antes e conferir com a equipe do hospital como é o procedimento padrão deles e assim negociar aquilo que talvez não seja da sua vontade.
  • Procure o hospital maternidade com antecedência (entre as 30 e 32 semanas de gestação) e agende uma reunião para esclarecer todas as dúvidas, como numa entrevista mesmo.
  • Procure conhecer todas as pessoas envolvidas ou pelo menos as essenciais, como o obstetra e o anestesias, além da equipe de berçário;
  • Se não quiser, você não precisa deixar que estudantes de medicina estejam na sala de parto com você;
  • Procure saber se seu companheiro pode estar com você na sala de parto, se pode cortar o cordão umbilical, mesmo no caso de cesária e se pode te acompanhar no momento de levar ponto;
  • Priorize hospitais que tenham estrutura que podem ser usadas em caso de emergencia como UTI e UTI NeoNatal;
  • Em caso de parto de bebês do sexo feminino há mães que preferem que a bebê tenha sua orelha furada e brinco colocado na maternidade. Porém, essa prática é feita por enfermeira de maneira particular e alguns hospitais proíbem. Já ocorreram casos em que as mães autorizaram a perfuração da orelha e o hospital mandou retirar o brinco depois, causando dor no recém-nascido.
  • Procure saber sobre as políticas: de segurança para impedir troca e sequestro de bebê; de indução de parto, administração de medicamentos para dor (e em que momento) ou participação ativa sem medicamento, rompimento artificial de bolsa; uso de técnicas de relaxamento e música; se você pode escolher a melhor posição para ganhar o bebê; se pode escolher ver a cabeça do bebê saindo; se você pode escolher ter seu bebê colocado no seu colo logo após o nascimento; se seu companheiro pode participar do momento de sucção da passagem de ar do bebê; ajuda de enfermeira para você amamentar; se seu companheiro e você terão oportunidade de ficar a sós com o bebê na sala de parto; com quantos dias você pode deixar o hospital.

Gostou das dicas? Deixe seu comentário e compartilhe com mães que precisam dessas informações.

Comer melhor na gravidez – dicas para uma gestação saudável e sem exageros

Há cuidados que só a mãe pode ter, pois durante a gravidez e a lactação só a mamãe é responsável por oferecer ao filho todos os nutrientes necessários para o seu crescimento e desenvolvimento saudável. Tudo o que for benéfico para o bebê é consequentemente benéfico para a mamãe.

Tente esquecer a idéia de que grávida deve comer por dois, pois nessa mentira pode colocar você e seu bebê em perigo, uma vez que o sobrepeso e excesso de alguns alimentos podem desenvolver doenças como diabetes gestacional, hipertensão, além de dores no corpo que, ao final da gravidez, trarão muito incomodo. O segredo está na qualidade e não na quantidade.

É recomendado que a grávida consuma 300 calorias a mais por dia somente a partir do segundo trimestre.

Gravidez com saúde

Mantenha uma dieta saudável, variada e balanceada. Evite a todo custo refrigerantes, excessos de doces e outros alimentos que contenham açúcar, além de frituras e carnes gordurosas, embutidos, pães, massas.

Dicas para comer melhor

  • Faça ao menos 3 refeições principais (café, almoço e janta) e dois lanches saudáveis por dia, comendo de 3 em 3 horas;
  • Beba muita água, no mínimo 2 litros, isso te ajudará inclusive a reduzir o risco de ter estrias, pois uma pele hidratada diminui o risco do aparecimento delas;
  • Prefira cereais e alimentos integras (pães e massas integras);
  • Consuma muita fibra para te ajudar a não ter prisão de ventre (aveia, linhaça, chia, feijão, lentilha). Mas não se esqueça da água, pois a combinação dos dois (água e fibras) é que vai te ajudar a melhorar caso você tenha prisão de ventre;
  • Descasque mais e desembale menos. Prefira frutas e alimentos fresco ao invés de bolachas, biscoitos e outros alimentos processados;
  • Quanto mais colorido o seu prato for melhor. Com isso, inclua alface, tomate, pepino e bastante legume nas suas refeições principais.
  • E caso você não goste de alguma verdura ou fruta, tentei fazer sucos, pois é mais fácil de ingerir, como suco de couve com limão e maça, abacaxi com beterraba e ou laranja com cenoura.
  • Fale com seu médico para que ele te indique a ingestão correta de Ômega 3 e Ácido Fólico, pois é super importante para a formação do sistema nervoso do bebê.
Cereais na gravidez são muito importantes

O que não comer na gravidez

  • Carnes mão passadas e/ou cruas, pois você deve evitar os transmissores de bactérias. Então evite comida japonesa;
  • Não consuma bebida alcoólica e nem cigarros;
  • Evite refrigerantes, suco industrializados e biscoitos recheados, pois possuem muito açúcar;
  • Cuidado com chás, tenha certeza que o chá que você deseja consumir pode ser consumido na gravidez. Chás como de hibisco, alecrim e canela não devem ser consumidos;
  • Reduza a quantidade de sal nas refeições;

Gostou das dicas? Comenta ai e nos ajude a fazer um conteúdo cada vez melhor para você. Compartilhe essas dicas!

Grávida pode subir escadas? Cuidados para gestante

A gravidez é cheia de mitos e cuidados, vários são somente ilusão, mas outros devem mesmo serem seguidos.

Para as mamães de primeira viagem os cuidados são maiores para evitar complicações, principalmente por conta dos palpites das outras pessoas e das ansiedades, porém nada de “neura”, veja com sua ginecologista o que ela acha bom ou ruim para seu caso.

Se você tem histórico na família de aborto ou complicações na gravidez é bom ter bom senso e se prevenir. Evite tudo que for exercitar demais a sua área abdominal principalmente.

Camilla Luiza

No que diz respeito as escadas, alguns dizem que não é bom, já outro dizem que é excelente, principalmente para as mulheres que desejam ter parto normal, uma vez que exercita a musculatura da pélvis e ajuda no encaixe do bebê e também na abertura da região do quadril.

O que você deve observar é como anda seu pré natal e sua saúde. Caso você tenha risco de aborto espontâneo, descolamento de placenta ou qualquer outra problema que possa levar a um aborto, ou ainda, se você tem risco de parto prematura TENHA CUIDADO. Mas, essa orientação somente sua ginecologista obstetra é que vai falar.

No mais, subir e descer escada em si não causa mal, é até bom, mas as recomendações de cuidado são para mulheres com pré disposição e risco de problemas relacionados aos movimentos.

Para mulheres saudáveis esta tudo bem. Somente no final da gravidez, com 7 e 9 meses evite subir muitas vezes como sair toda hora e depois ir abrir o portão para alguém, daí meia hora lembrar de levar o lixo para fora, depois comprar pão na padaria, enfim, coisas assim que são exageros, isso vale para todas no fim da gestação.

Gravidez vai exigir de você bom senso e ouvir seu médico (e menos as pessoas).

Gostou? Comente ai.

Sapatos para grávidas

As gestantes precisam prestar atenção em vários detalhes como roupas, comida, bebidas, exercícios e também os sapatos. Nesse período, mulher tende a ficar mais lenta e perder um pouco equilíbrio por conta da variação dos hormônios, mas principalmente do grande peso e da alteração macica das dimensões do corpo. Os médicos alertam que durante a gravidez os músculos e ligamentos tende a ficam mais frouxos, pois é uma forma do corpo se preparar para o parto, com isso a mulher se desequilibra e pode cair com mais facilidade.

sandalhas para gravidas

É sabido que o pé de uma mulher aumenta muito durante a gestação e muitos sapatos podem ficar guardado até que o bebe nasça, então, geralmente, muitas mulheres compram sapatos novos para se adequar nesse período.

Os sapatos precisam tem no máximo 5 centímetros, porém não devem ser totalmente sem saltos por conta coluna. Já os saltos altos, agulhas, plataformas e outros sem sustentação e segurança precisam ser deixados no armário até o fim da gravidez.

Sapatos para grávida

Alguns sapatos com salto alto ou com amarrações inadequada podem prejudicar a circulação, que já é prejudicada pela própria gravidez, e causar inchaço e aumentar ainda mais o número do sapato da gestante.

sapatos para gravidassapatos para grávidas

É recomendado aqueles sapatos com tecnologia confort com preenchimentos que garantem conforto e não prendem o tornozelo e o peito do pé, áreas que incham mais e não podem ficam espremidas dentro de um sapato. Compre também um número maior ou vá comprar no início do dia, onde o pé está mais inchado, pois assim terá um sapato mais confortável para todos os momentos.

Modelos e dicas de roupas para gestantes

Esse é um momento muito importante e sonhado para a maioria das mulheres. A gestação traz consigo tantos sonhos e expectativas e o maior sonho de todas as mulheres é passar por esse período linda e de preferência sem engordar muito para ficar mais linda depois que o bebê nascer, né?! Vamos tentar mostrar aqui modelos que você pode se inspirar e assim, ter idéias para comprar, não necessariamente em lojas caras de roupas para gestante, mas em lojas de departamentos e centros populares de compra.

moda gestante moderna e linda

 

grávida moderna

Na hora de escolher a roupa que vai usar durante a gravidez é sempre legal ter bom senso, mas também ficar na moda e ser moderna. Não precisar gastar muito, mas ter criatividade.

Desde o inicio da gravidez, já se faz necessário alguns cuidados com a roupa, como não usar calças muito apertadas na altura da bacia e barriga para não prejudicar a formação, além de diminuir progressivamente o uso de sapatos alto por conta da coluna. Desde então, é bom comprar calças com regulagem e elástico na região do abdômen e sapatilhas com pouco salto.

moda gestante moderna

Depois que a barriga começar a aparecer você pode abusar das batas e calças legging (específica para mulheres grávidas). Os shorts e vestidos também são uma ótima pedida para te deixar mais moderna. Algo que eu acho lindo nas gestante são as camisas com saia longa ou shorts, fica muito moderna e delicado.

Mas, apesar de querer ficar bonita, o melhor mesmo é o conforto, pois a cada mês a gravidez vai “literalmente” pesar e tudo que a gestante vai querer é algo que a deixe confortável. Então, opte por roupas leves, que não fiquem apertadas e permitam você andar e sentar sem problemas.

moda para grávidas

Moda gestante shorts

modelos de calça e shorts para gestante

Mesmo que você não tenha condições financeiras que adquirir aquelas roupas para gestante lindas e caras (lembre-se que depois você não vai usar, então não há porquê gastar tanto), com esses modelos aqui você pode tirar algumas ideias para procurar em lojas de departamentos e centros populares. Existem lojas como C&A, Renner e Riachuelo que já tem uma sessão para gestantes com roupas mais acessíveis.

Gostou? Comente ai.